Acerca dos conteúdos de segurança do Safari 10

Este documento descreve os conteúdos de segurança do Safari 10.

Acerca das atualizações de segurança da Apple

Para proteção dos nossos clientes, a Apple não divulga, comenta nem confirma problemas de segurança enquanto não for efetuada uma investigação e não estiverem disponíveis as correções ou versões necessárias. Os lançamentos recentes são apresentados na página Atualizações de segurança da Apple.

Para obter mais informações acerca da segurança, consulte a página Segurança dos produtos Apple. Pode cifrar comunicações com a Apple através da Chave PGP de segurança dos produtos Apple.

Sempre que possível, os documentos de segurança da Apple designam as vulnerabilidades através de ID CVE.

Safari 10

Data de lançamento: 20 de setembro de 2016

Leitor do Safari

Disponível para: OS X Yosemite v10.10.5, OS X El Capitan v10.11.6 e macOS Sierra 10.12

Impacto: ativar a funcionalidade Leitor do Safari numa página web criada com intuito malicioso poderá provocar uma execução universal de scripts entre sites

Descrição: foram resolvidos vários problemas de validação através do manuseamento melhorado da entrada.

CVE-2016-4618: Erling Ellingsen

Data de atualização: 23 de setembro de 2016

Separadores do Safari

Disponível para: OS X Yosemite v10.10.5, OS X El Capitan v10.11.6 e macOS Sierra 10.12

Impacto: aceder a um site malicioso poderá provocar a falsificação do conteúdo na barra de endereço

Descrição: existia um problema de gestão de estado no processamento dos separadores de uma sessão. Este problema foi resolvido através da gestão do estado de sessões.

CVE-2016-4751: Daniel Chatfield da Monzo Bank

WebKit

Disponível para: OS X Yosemite v10.10.5, OS X El Capitan v10.11.6 e macOS Sierra 10.12

Impacto: o processamento de conteúdos web criados com intuito malicioso poderá provocar a execução de um código arbitrário

Descrição: existia um problema de análise no processamento de protótipos de erros. Este problema foi resolvido através da validação melhorada.

CVE-2016-4728: Daniel Divricean

WebKit

Disponível para: OS X Yosemite v10.10.5, OS X El Capitan v10.11.6 e macOS Sierra 10.12

Impacto: aceder a um site criado com intuito malicioso poderá revelar dados confidenciais

Descrição: existia um problema de permissão no processamento da variável de localização. Este problema foi resolvido através da verificação adicional de propriedade.

CVE-2016-4758: Masato Kinugawa da Cure53

WebKit

Disponível para: OS X Yosemite v10.10.5, OS X El Capitan v10.11.6 e macOS Sierra 10.12

Impacto: o processamento de conteúdos web criados com intuito malicioso poderá provocar a execução de um código arbitrário

Descrição: foram resolvidos vários problemas de corrupção de memória através do processamento melhorado da memória.

CVE-2016-4611: Apple

CVE-2016-4729: Apple

CVE-2016-4730: Apple

CVE-2016-4731: Apple

CVE-2016-4734: Natalie Silvanovich do Google Project Zero

CVE-2016-4735: André Bargull

CVE-2016-4737: Apple

CVE-2016-4759: Tongbo Luo da Palo Alto Networks

CVE-2016-4762: Zheng Huang da Baidu Security Lab

CVE-2016-4766: Apple

CVE-2016-4767: Apple

CVE-2016-4768: um investigador anónimo em colaboração com o programa Zero Day Initiative da Trend Micro

CVE-2016-4769: Tongbo Luo da Palo Alto Networks

WebKit

Disponível para: OS X Yosemite v10.10.5, OS X El Capitan v10.11.6 e macOS Sierra 10.12

Impacto: um site malicioso poderá conseguir aceder a serviços não HTTP

Descrição: o suporte de HTTP/0.9 do Safari autorizava a exploração entre protocolos de serviços não HTTP com "rebinding" DNS. O problema foi resolvido através da restrição de respostas HTTP/0.9 para portas predefinidas e através do cancelamento de carregamentos de recursos caso o documento tenha sido carregado com uma versão de protocolo HTTP diferente.

CVE-2016-4760: Jordan Milne

WebKit

Disponível para: OS X Yosemite v10.10.5, OS X El Capitan v10.11.6 e macOS Sierra 10.12

Impacto: o processamento de conteúdos web criados com intuito malicioso poderá provocar a execução de um código arbitrário

Descrição: foram resolvidos vários problemas de corrupção de memória através da gestão melhorada do estado.

CVE-2016-4733: Natalie Silvanovich do Google Project Zero

CVE-2016-4765: Apple

WebKit

Disponível para: OS X Yosemite v10.10.5, OS X El Capitan v10.11.6 e macOS Sierra 10.12

Impacto: um atacante com uma posição privilegiada na rede poderá conseguir intercetar e alterar o tráfego de rede em aplicações que utilizam o WKWebView com HTTPS

Descrição: existia um problema na validação de certificados no processamento do WKWebView. Este problema foi resolvido através da validação melhorada.

CVE-2016-4763: um investigador anónimo

WebKit

Disponível para: OS X Yosemite v10.10.5, OS X El Capitan v10.11.6 e macOS Sierra 10.12

Impacto: o processamento de conteúdos web criados com intuito malicioso poderá provocar a execução de um código arbitrário

Descrição: foram resolvidos vários problemas de corrupção de memória através da gestão melhorada do estado.

CVE-2016-4764: Apple

Entrada adicionada a 3 de novembro de 2016

As informações sobre os produtos não fabricados pela Apple ou os sites independentes não controlados ou testados pela Apple são disponibilizadas sem recomendações nem aprovação. A Apple não assume qualquer responsabilidade no que diz respeito à seleção, ao desempenho ou à utilização dos sites ou produtos de terceiros. A Apple não garante a precisão nem a fiabilidade dos sites de terceiros. Existem riscos inerentes à utilização da Internet. Contacte o fornecedor para obter informações adicionais. Outros nomes de empresas e de produtos podem ser marcas comerciais dos respetivos proprietários.

Data de publicação: